domingo, 26 de junho de 2011

Encontrei Hemingway a meia noite em Paris...

PS: Esse é um tópico aparentemente desencontrado, pois não é um filme sobre os 30, mas sim um filme sobre a nostalgia...


Ontem fui ao cinema assistir o novo filme de Woody Allen: Meia Noite em Paris.

Uma narrativa leve, um personagem talvez um pouco menos neorótico que os habituais e uma história fantástica sobre a nostalgia (que eu particularmente já me permiti sentir inúmeras vezes). Ou seja, uma receita bem agradável para um fim de tarde.




No filme Gil (Owen Wilson, que parece a encarnação de Woody Allen nesse filme, gagueiraa, tom de voz, tudo) encontra uma esquina na qual à meia noite é possível pegar um carro para a Paris dos anos 20. Assim, o filme nos brinda com encontros maravilhos e diálogos incríveis com os mais idolatrados personagens dos anos 20 do século passado. A cena com Salvador Dalí, por exemplo, daria um capítulo a parte.

Fato é que um dos mais interessantes encontros é Hemingway. Deus! As frases são escritas à esmero!!! Queria tanto poder postar uma cena aqui... Mas enquanto não sai, ficam três citações, que gosto muito, desse que é o maior autor americano do século XX.


"O meu psicanalista é a minha máquina de escrever."

"O homem que começou a viver mais seriamente por dentro, começa a viver mais singelamente por fora."

"A felicidade em pessoas inteligentes, é das coisas mais raras que conheço."

"A sabedoria dos velhos é um grande engano. Eles não se tornam mais sábios, mas sim mais prudentes."

Nenhum comentário:

Postar um comentário